jjjl jjl
 

Também conhecida como "erva", a maconha é uma planta que, consumida em grande quantidade, afeta as condições psíquicas e físicas dos indivíduos. Os seus vários tipos produzem desde leves intoxicações até reações violentas. O que determina o efeito psico-ativo (alteração da mente) da planta, é o tetrahidro-canabinol (THC), mas o resultado fundamental depende do comportamento do indivíduo perante a droga. Ou seja, sua condição física e mental e a reação que a droga por si mesma pode provocar. Foi provado, cientificamente, que a droga não aumenta a sensibilidade da pela, ouvidos e vista, como se pensava. Ao contrário, a maconha provoca perda de memória e alteração da concepção de tempo. Diminui a atenção, reduz o tempo de reação, a capacidade de aprender, afeta a percepção e a coordenação dos movimentos.

Sintomas:

Os efeitos imediatos de quem fuma maconha se caracterizam pelos olhos lacrimejantes e vermelhos, garganta e boca secas e aceleração das batidas do coração. Quando usada em doses mínimas, podem surgir sensação de euforia, relaxamento, alteração na identidade e acessos de riso.

Efeitos no organismo:

A maconha reduz a defesa das pessoas às doenças. E mesmo consumida em doses mínimas, pode prejudicar a capacidade de dirigir, pois ataca a concentração, atenção e juízo do motorista, diminuindo as faculdade de percepção e movimento. A probabilidade de que os usuários experimentem outras drogas é grande. Entre elas, o haxixe, alucinógenos, anfetaminas, barbitúricos e heroína. Apesar de por si só não levar as demais, a maconha age como uma ponte.

Reações e dependência:

A reação mais violenta que a maconha pode provocar é a de pânico e ansiedade depois de fumá-la. Este estado é apenas um desdobramento dos efeitos, como por exemplo: o medo de perder o controle e enlouquecer produzem uma ansiedade intensa. Os sintomas desaparecem depois de várias horas. Mas as pesquisas demonstram que se pode desenvolver uma tolerância e dependência da "erva". Os sintomas aumentam de acordo com o aumento do consumo e, como outras drogas, a maconha afeta o crescimento em pessoas jovens. A maconha se apresenta como um ponto de fuga das dificuldades. Geralmente, nos jovens, a droga é um impecilho para seu desenvolvimento, amadurecimento, na capacidade de serem independentes e responsáveis. Isto é, o medo de enfrentar o êxito ou fracasso, formando suas próprias opiniões e valores. E quem pensa que a maconha tem propriedades medicinais, erra. Não há nenhuma verdade científica de que a droga sirva para o tratamento do reumatismo e doenças crônicas. Estas falsas conclusões só desorientam as pessoas que pensam em beneficiarem-se com o uso da droga.

Cuidados:

O traficante de maconha representa um fator determinante no consumo da droga. Geralmente, o traficante é ma pessoa mais experiente que participa de grupos jovens, aliciando uma ou outra pessoa. Esta, por sua vez, induz o resto do grupo ao consumo. A maconha associada ao álcool prejudica física e psicologicamente. Um mal que ataca milhares de pessoas em todo o mundo. É muito difícil que o consumo de maconha seja legalizado. Porque junto com tabaco (fumo) e o álcool, corre-se risco de se criar uma sociedade de doentes físicos e mentais.


O Corpo Humano .com.br - Manuel S. - Melhor visualizado em resolução 800x600