Basicamente, os carboidratos (também chamados de glicídeos ou açúcares) são os combustíveis de nossas células. Pra termos uma ideia, cada grama de carboidratos que ingerimos equivale a 4 kcal.

Os carboidratos são formados por CHO, respectivamente Carbono, Hidrogênio e Oxigênio. Estes três elementos, combinados, formam uma mistura de relativamente fácil digestão.

As principais fontes de carboidratos são de origem vegetal (exceto o leite, que contem a lactose, um dissacarídeo). Como fontes vegetais temos os cereais (trigo, arroz, aveia, milho, etc.), os legumes e frutas, as leguminosas (lentilhas, feijão, grão de bico, ervilha, etc.) e os "açúcares conhecidos", como o mel, melado, açúcar...

As funções dos carboidratos, entre fornecer energia, são: função estrutural, ajuda na manutenção do sistema nervoso, metabolismo de gorduras, participação na função de desintoxicação do fígado e formação da matriz dos tecidos conjuntivo e nervoso.

Um excesso de carboidratos pode provocar um aumento de peso, aumento de tecido adiposo (gordura), aumento de colesterol sanguíneo, sonolência, hiperglicemia (excesso de glicose no sangue) o que consequentemente pode provocar diabetes.

Já a falta de carboidratos pode resultar em emagrecimento, desnutrição, cansaço, desânimo, fraqueza, depressão e irritabilidade.

Os carboidratos são divididos em polissacarídeos, dissacarídeos e monossacarídeos.

Os Polissacarídeos

Os polissacarídeos são carboidratos mais complexos. Eles são muito grandes (macromoléculas) para passar pela membrana do intestino delgado e por isso devem sofrer a quebra. Alguns exemplos de polissacarídeos são o amido e o glicogênio.

O amido é formado por várias moléculas de glicose (C6H12O6) interligadas. A glicose é produzida pelo vegetal através da fotossíntese (o vegetal absorve CO2, H2O e luz solar para formar este carboidrato). As plantas armazenam a glicose por elas produzidas em forma de amido.

Já o glicogênio é uma espécie de amido formado por nosso corpo (específicamente pelo fígado). Ele também é um conjunto de moléculas de glicose interligadas. O glicogênio é armazenado no próprio fígado e nos músculos.

Os Dissacarídeos

Os dissacarídeos, como o nome já diz, são formados por dois monossacarídeos (ou moléculas de açúcar simples). Os dissacarídeos também são grandes de mais (macromoléculas) para passar pela membrana do intestino, por isso, como os polissacarídeos, eles precisam ser digeridos (ou quebrados). Como dissacarídeos podemos encontrar a lactose, a sacarose e a maltose.

A lactose é formada por galactose + glicose. A lactose, como o nome já diz, pode ser encontrada no leite e em derivados dele (iogurte, coalhada, requeijão etc).

Também existe a sacarose, formada por frutose + glicose e a maltose, formada por glicose + glicose (a maltose pode surgir da digestão, ou quebra incompleta do amido).

Os Monossacarídeos

Os monossacarídeos são moléculas simples de carboidratos (açúcares simples). Os monossacarídeos são pequenos o suficiente (micromoléculas) para para passar pela membrana do intestino, ou seja, são o resultados da digestão (quebra dos alimentos para poderem passar pela membrana do intestino e irem para circulação sanguínea). Exemplos de monossacarídeos são a glicose (C6H12O6), a frutose e a galactose.

O Corpo Humano .com.br - Manuel S. - Melhor visualizado em resolução 800x600