1 - Microscópio usado por Hooke / 2 - Pedaço de cortiça

Parte Histórica

A palavra célula vem do latim cellula, que quer dizer pequeno compartimento ou prisão. Seu descobridor foi Robert Hooke, que em 1665, ao examinar com seu microscópio (figura 1) um pedaço de casca de árvore (cortiça) descobriu pequenos compartimentos (desenho dos compartimentos feito por ele na figura 2), que segundo ele não se comunicavam (hoje sabemos que isso é mentira, já que células se comunicam).

Mais tarde, um cara chamado Antony Van Leeuwenhoek, dono de um pequeno armarinho no interior da Holanda, ao examinar diversos materiais com seu microscópio (inclusive água de chuva, de seu poço e do mar) descobriu "pequenos animaizinhos" em alguns deles (provavelmente protozoários) que se moviam rapidamente com sua calda (ele chegou até a ter pena de um protozoário que se enroscou em microscópicos entulhos!). Mais tarde Leeuwenhoek descobriu as bactérias (o próprio Robert Hooke comprovou as descobertas de Leeuwenhoek).

Mais tarde, um fisiologista alemão (Theodor Shwann) afirmou que todos os seres vivos são formados de células. Tudo que faltava era saber como as células se formavam, o que o médico alemão Rudolf Virchow acabou descobrindo.

 

Com a evolução da tecnologia surgiram novos microscópios, mais potentes e de melhor qualidade. Em 1947, começou-se a usar o microscópio eletrônico, o que trouxe grandes avanços no estudo das células.

Com o microscópio eletrônico (ampliação de até 250.000 vezes!), descobriram a estrutura dos organóides membranosos e da membrana celular (muito difíceis de ver no microscópio óptico). Abaixo, imagem de um microscópio eletrônico (figura 3) e a imagem de um microscópio óptico (figura 4):

Antony Van Leeuwenhoek
3 - Foto de microscópio eletrônico / 4 - Foto de microscópio óptico

Como você pode ver, há uma grande diferença! Porém, o microscópio eletrônico tem duas desvantagens, com ele, você não pode observar seres vivos e o preço dele é muito caro. Apesar disso, ele é uma ótima ferramenta, mas não dispensa o microscópio óptico, que as vezes quebra o galho!

A Composição da Célula

Como já vimos, todos os seres vivos são formados de células, estas células são como pequenas fábricas, cheias de corredores, setores de empacotamento, diretoria, setores de montagem, seguranças, etc. Cada célula tem sua função, e trabalhando juntas, elas fazem nosso corpo funcionar.

Nossa célula é formada pelo citoplasma, que é envolvido por uma membrana (película) chamada membrana plasmática (também chamada de membrana celular ou membrana citoplasmática). O citoplasma é formado por organóides (como se fossem os setores da fábrica) e pelo hialoplasma, que é um líquido transparente formado por água e diversas substâncias nele dissolvidas.. A membrana, como já disse, é uma espécie de película que envolve a célula, mantendo o citoplasma dentro da célula. (mais sobre a membrana plasmática no próximo tópico)

Cada organóide tem sua função, produzir substâncias, transportar substâncias, eliminá-las, etc. A figura abaixo mostra uma célula e seus principais organóides, clique sobre o organóide para exibir seus detalhes (ou vá para 'Inicio / A Célula / Organóides /' e clique no nome do organóide sobre qual deseja saber mais).

Clique sobre o organóide que quer conhecer melhor >>> Mitocôndria Retículo Endoplasmático Liso Retículo Endoplasmático Rugoso Centríolos Lisossomos Complexo de Golgi Núcleo Ribossomos

A Membrana Plasmática

Como já disse, o citoplasma é envolvido por uma membrana, a membrana plasmática. Essa membrana é composta por lipídios e proteínas, por isso, recebe o nome de membrana lipoprotéica.

A membrana, além de envolver a célula, também tem como função servir como "porta" para entrada e saída de substâncias. Existem diversos tipos de transporte, o transporte passivo, que não envolve gasto de energia, e o transporte ativo, que envolve gasto de energia. Na coluna do transporte passivo estão a difusão, a difusão facilitada e a osmose. Na coluna do transporte ativo estão o próprio transporte ativo, e, como um exemplo da ingestão de substâncias, a fagocitose e a pinocitose (nestes dois últimos, a célula "come" substâncias).

Para saber mais sobre cada tipo de transporte, vá para 'Inicio / A Célula / Processos Biológicos' (os que envolvem gasto de energia) e 'Inicio / A Célula / Processos Físicos' (os que não envolvem gasto de energia) ou clique sobre as palavras (de cor levemente diferente) no parágrafo anterior.

O Corpo Humano .com.br - Manuel S. - Melhor visualizado em resolução 800x600