A osmose é bastante parecida com a difusão, porém tem uma pequena grande diferença: ao contrário da difusão, na osmose não há passagem de soluto mas de solvente. Não entendeu? Então vamos a "famosa" suposição:

Imagine que hajam dois quartos, um deles com 5 mulheres e 10 homens e outro com 10 mulheres e 5 homens. Um pouco injusto não? Bem, tem um guarda muito chato que só deixa passar mulheres pela porta que separa os dois quartos, o que provavelmente ocorrerá para igualar a quantidade de mulheres para cada homem? 5 das 10 mulheres do segundo quarto vão para o primeiro deixando 10 mulheres e 10 homens no primeiro quarto e 5 homens e 5 mulheres no segundo. É exatamente isso que é a osmose, a passagem do solvente (não que mulheres sejam solventes!) do meio menos concentrado (chamado hipotônico) para o meio mais concentrado (chamado hipertônico), igualando assim a quantidade de soluto para cada solvente (tornando os meios isotônicos).

Nas nossas células não possuem homens e mulheres, mas possuem solutos e solventes (não sabe o que são? Visite a página sobre difusão e descubra!). A nossa membrana plasmática é semipermeável, por isso permite a passagem de solventes e solutos neles dissolvidos (porém a passagem de solvente é muito maior e mais rápida).

De acordo com os meios em quais as células do nosso corpo estão, elas mudam de estado. Abaixo os três estados das hemácias (células do nosso sangue) de acordo com o meio em que estão:

     

As hemácias que você vê ao lado estão mergulhadas em um meio isotônico. Você pode observar que estão em estado normal porque a mesma quantidade de solvente para cada soluto que há dentro da célula, há também no meio em que estão mergulhada. Estar em um meio isotônico seignifica que a concentração de substâncias dentro da célula é igual à do meio externo.

<<< Por isso, não há nenhum movimento de água relevante para dentro ou para fora da célula.

 

Já as hemácias ao lado, estão mergulhadas em um meio hipotônico. Você pode observar que estão inchadas, porque dentro da célula existem mais substâncias que no meio externo (dentro da célula é um meio hipertônico = mais concentrado), por isso a água entra na célula, e ela incha como na foto ao lado (se bobear, ela até explode, ou seja, hemolisa).

<<< Para equilibrar a quantidade de solvente para o soluto entra água para dento da célula.

   

As hemácias que você vê ao lado (sim, são hemácias mesmo!) estão enrrugadas, ou seja, estão mergulhadas em um meio hipertônico que fez com que a água de dentro da célula saísse para equilibrar os meios. O fato do meio exteno ser hipertônico, vai sempre significar que o meio inetrno está hipotônico, e vice versa. é como numa balança, se um lado sobe, o outro desse, e vice-versa!

<<< Como já disse, a água sai da hemácia para equilibrar os meios.


É muito interessante observar como a osmose e a difusão se completam para o benefício não somente de células humanas, mas de todo tipo de célula. Inclulsive, as células vegetais se adabtaram tão bem a estes fenômenos físicos que possuem até uma organela especial chamada vacúolo vegetal que controla a osmose na célula vegetal!
O Corpo Humano .com.br - Manuel S. - Melhor visualizado em resolução 800x600