Abaixo, algumas informações úteis sobre a Doença de Chagas:

Causador: Trypanosoma cruzi (veja fotos na seção no final da página)
Hospedeiro intermediário: inseto percevejo, hematófago ("comedor" ou "chupador" de sangue), geralmente conhecido como barbeiro, chupança, chupão, fincão, bicudo ou procotó. Existem três espécies do barbeiro conhecidas como transmissoras do parasita: Triatoma infestans, Rhodnius prolixus e Panstrongylus megistus, todas as três espécies pertencem à família dos triatomídeos. Os barbeiros são chamados assim porque tem o costume de chupar o sangue do rosto de pessoas que estão dormindo. (veja abaixo a foto de um hospedeiro intermediário)


(exemplar adulto do barbeiro Triatoma infestans)


(outro exemplar do barbeiro Triatoma infestans)

Hospedeiro definitivo: homem
Local do parasitismo: principalmente o coração e as paredes do esôfago e do intestino grosso (os cólons).



A Doença de Chagas ou Tripanossomíase americana é uma doença relacionada às más condições de moradia e ao desequilíbrio ecológico. No Brasil, a doença ocorre nas regiões Nordeste, Sudeste e Sul. O número de casos mundiais é de 20 milhões de infectados! A doença foi descobreta graças ao grande médico sanitarista Carlos Chagas (1879-1934) - foto ao lado.

É comum que os barbeiros surjam em casas de pau-a-pique (feitas de madeira e barro com cobertura de sapé). Nessas casas eles se escondem de dia nas frestas da parede, no colchão, nas palhas do teto (o sapé) e nesses lugares. À noite eles saem de seus esconderijos em busca de comida (sangue). Os barbeiros levaram aquela frase "tudo que entra sai" a sério e por isso eles defecam enquanto sugam o sangue. O parasita fica lá, nas fezes, a apenas alguns milímetros de seu alvo (a ferida da picada do barbeiro). Quando nos coçamos ou viramos o rosto fazemos com que as fezes encostem na ferida e consequentemente nos infectem. O parasita também pode ser transmitido por transfusão sanguínea, via placentária ou leite materno (amamentação).

Abaixo você pode ver algumas fotos do protozoário Trypanosoma cruzi em suas diverentes formas:


(milhares de formas amastigotas do Trypanosoma cruzi)


(forma sanguínea tripomastigota do Trypanosoma cruzi)


(forma tripomastigota do Trypanosoma cruzi, onde a seta preta aponta o cinetoplasto, a seta
vermelha o núcleo, a seta azul a membrana ondulante e a seta verde o flagelo)


(forma epimastigota do Trypanosoma cruzi)


Prevenção

- Melhoria das condições de habitação da população rural.
- Controle de insetos transmissores.
- Inspeção do sangue utilizado para transfusões.

O Corpo Humano .com.br - Manuel S. - Melhor visualizado em resolução 800x600