Todos nós respiramos, disso já sabemos! Mas qual é a função da respiração?

Bem, o nosso corpo precisa de oxigênio (O2) para poder queimar nutrientes e assim produzir energia. O sistema respiratório é responsável por absorver esse oxigênio, passar pra corrente sanguínea e ainda por cima receber o gás carbônico (CO2) e expelí-lo para o ambiente. No ar que inspiramos (atmosférico) há cerca de 21,0% de oxigênio e 0,03% de gás carbônico. No ar que expiramos (alveolar) há cerca de 14,0% de oxigênio e 5,60% de gás carbônico

Apesar de parecer rápido, este processo é bem complicado e envolve várias partes. Vamos conhecê-las?

As partes dos sistema respiratório

Acho que a parte mais conhecida é o pulmão, mas existem também outras partes: as narinas, a cavidade nasal, a faringe, a laringe, a traquéia, os brônquios, os bronquíolos, os alvéolos e por último, mas não menos importante, o pulmão. Na verdade, o pulmão é composto por vasos sanguíneos, bronquíolos e alvéolos...

Narinas: São os dois buracos no nariz, é por lá que o ar entra. Aqueles pelinhos no nariz são o primeiro filtro. Eles vão reter (segurar) as sujeiras maiores como outros pelos, flocos de poeira, etc. Por isso, lembre-se, ao "podar" os pelinhos, não corte tudo, esses pelos são um importante filtro!

Cavidade nasal: A cavidade nasal fica logo depois das narinas. Lá está o segundo filtro: um muco que vai reter as sujeiras que passaram no primeiro filtro. Também ocorrem na cavidade nasal, outros dois processos: o umidecimento e o aquecimento do ar que entra. Pra quê isso? Bem, um ar frio e seco dificulta a troca gasosa (passagem de oxigênio e gás carbônico pelos alvéolos e capilares).Os dois processos (umidecimento e aquecimento) são facilitados pela quantidade de vasos sanguíneos presentes nas cavidades nasais. Esses vasos trazem umidade e calor do corpo.

Faringe: A faringe é um local comum para o sistema digestório e respiratório, ou seja, é um local por onde passa o ar e o alimento.

Laringe: Como então o alimento não entra no pulmão? Isso é por conta da laringe e de sua "tampa" chamada epiglote. Apesar de seu nome esquisito, essa tampa é muito importante, é ela que não deixa o alimento entrar na própria laringe e na traquéia (geralmente, hehehe!). É na laringe que também se encontram as cordas vocais, responsáveis pelos sons. A laringe mede aproximadamente 5cm no homem e é um pouco menor na mulher. Abaixo estão algumas fotos das cordas vocais:


Cordas vocais localizadas na laringe


Traquéia:
A traquéia é basicamente um tubo que liga a laringe aos brônquios. A traquéia não se fecha graças à anéis de cartilagem em forma de C. Estes anéis estão presentes na traquéia, nos brônquios e nos bronquíolos. Também estão presentes na traquéia os cílios e um muco. Possíveis sujeiras grudam nesse muco e são levadas pelos cílios para a laringe onde são engolidos (passam para o esôfago).

Brônquios: Já bem perto do pulmão, a traquéia se divide e se transforma em brônquios. Os brônquios tem a mesma função da traquéia: cílios, muco, anéis... Eles dividem o ar entre os dois pulmões.

Bronquíolos: Como o nome diz, são pequenos brônquios, eles também possuem cílios, muco e anéis. Sua função é levar o ar até os alvéolos.


Alvéolos:
Finalmente chegamos no local onde ocorre a HEMATOSE. A hematose é a troca de gases entre os alvéolos e o sangue. Assim, o oxigênio sai dos alvéolos e entra no sangue e o gás carbônico sai do sangue e entra nos alvéolos.

O alvéolo é mais ou menos como uma bola circulada de vasos sanguíneos bem pequenos: os capilares.

Dentro do alvéolo existe o terceiro filtro: macro células chamadas macrófagos. Esses macrófagos ficam rondando os alvéolos e "capturando" sujeiras que conseguiram passar pelo primeiro e segundo filtro. Essa captura ocorre por fagocitose.

alvéolo e capilar - HEMATOSE
     

Inspiração e Expiração

O ar entra e depois sai... Como ocorre isto? Existem músculos, chamados intercostais e diafragma, que vão fazer com que o pulmão se expanda ou contraia.

Quando o pulmão se "contrai" e o ar alveolar (aquele cheio de CO2) sai, falamos que ocorreu e expiração. Quando o pulmão se "expande" e o ar atmosférico (aquele de fora, cheio de O2) entra, falamos que ocorreu a inspiração.

Inspiração: Para ocorrer a inspiração, os músculos intercostais e o diafragma se contraem, fazendo assim o pulmão se expandir e a pressão dentro dele ficar menor do que a pressão de fora. Por isso, o ar entra no pulmão!

Expiração: Na expiração, os músculos intercostais e o diafragma se relaxam e assim o pulmão se contrai fazendo aumentar a pressão dentro dele. O ar então sai para o ambiente (que passa a ter uma pressão menor que o pulmão).

Atenção! Contrair, no caso do diafragma e dos músculos intercostais, não quer dizer que vão contrair como um balão quando murcha! De qualquer forma, resumindo:

Inspiração = músculos intercostais e diafragma contraem = pulmão expande = pressão no pulmão diminui = ar entra
Expiração = músculos intercostais e diafragma relaxam = pulmão contrai = pressão no pulmão aumenta = ar sai

     

Como o oxigênio chega as células?

O oxigênio sai dos alvéolos e se liga a células chamadas hemácias (ou glóbulos vermelhos). A hemácia possui uma substância chamada hemoglobina, essa substância tem uma cor avermelhada (por isso as hemácias são vermelhas). O oxigênio e o gás carbônico se ligam à hemoglobina como quando um imã atrai um prego. Essa ligação ocorre devido a uma propriedade chamada difusão (clique aqui para saber mais). Segundo a difusão, os meios tendem a se igualar, sendo assim, o meio mais concentrado (chamado HIPERtônico) vai perder parte de sua concentração para o meio menos concentrado (chamado HIPOtônico). Vamos ver na prática:

O ar do alvéolo é mais rico em O2 do que o sangue né? Pois então o O2 do alvéolo vai para o sangue onde se liga com a hemoglobina. Com o CO2 ocorre o contrário, o sangue é mais rico em CO2 do que o alvéolo né? Aí o CO2 sai do sangue entra no alvéolo. Esse processo se chama hematose, lembra?

Quando o sangue (agora rico em O2) chega nas células, acontece o contrário: por difusão o CO2 sai sa célula (meio mais concentrado) e vai para o sangue (meio menos concentrado). O O2 então sai do sangue (meio mais concentrado) e entra na célula (meio menos concentrado).

Um outro gás, o CO (monóxido de carbono), também pode se ligar à hemoglobina. Quando isso acontece, temos um sério problema, porque a ligação ente o CO e a hemoglobina é mais forte. Assim, o CO dificilmente se despreende da molécula e impede que um oxigênio ou um dióxido de carbono se ligue a ela. Isso diminui a capacidade trasportadora do sangue: quando mais CO você inspira, menos CO2 e O2 seu sangue pode transportar. É isso que acontece no filmes quando a vítima se prende no carro e liga o escapamento com um cano dentro do automóvel. O CO produzindo pela combustão incompleta no motor pode levar a vítima à morte. O mesmo vale para túneis ou outros locais fechados onde pode ocorrer acúmulo de monóxido de carbono.

Respiração Intracelular

Uma vez dentro da célula, o oxigênio vai reagir com a glicose (dentro de uma organela chamada mitocôndria) e vai surgir a energia e o gás carbônico. A energia é aproveitada e o CO2 sai da célula, vai pro sangue, pro pulmão e por fim para o ambiente.

Equação da respiração:

O2 + C6H12O6 (glicose) -> CO2 + H2O + ENERGIA (em forma de ATP)

Bem, aqui termina mais um capítulo de uma história emocionante: a nossa história! Até a próxima...

O Corpo Humano .com.br - Manuel S. - Melhor visualizado em resolução 800x600